Usar redes sociais é importante, depender delas é um erro

No meu livro A Bíblia do Marketing Digital eu disse : “Fuja dos portais de blogs”. Depois mais tarde no meu curso de marketing político digital eu avisei : “Não dependa das redes sociais, use-as, mas mantenha uma rede de fãs própria no site do candidato, como fez Obama com o mybarackobama.com”.

Nos dois casos, algumas pessoas acharam que eu estava exagerando. Cheguei a ouvir de um assessor do Fernando Gabeira, que usa o Ning, que isso era absurdo.

Bem, agora o Ning está em crise, vai virar pago e quem apostou na ideia de formar redes ou blogs na dependencia de um serviço gratuito terá que optar entre pagar, e ainda sim correr o risco de ver anos de investimento em relacionamento naufragar na falência do Ning. Inclusive o Gabeira.

O motivo para não usar o Blogger ou o Ning como forma de aglutinar eleitores e consumidores, e sim instalar softwares abertos, como o WordPress, em seu site, é que você fica independente para fazer o que quiser, e não sofre pelas crises dos outros.

Isso é muito diferente de usar o Twitter, o Orkut ou o Facebook, onde você aproveita os relacionamentos existentes, mas de fato não depende daquela mídia para se relacionar. Se o Twitter fechar, te acham no Facebook, se o Facebook quebrar te encontram no seu Blog, e em todos os casos a migração é natural.

Mas com o Ning é diferente, ele é uma rede sociais de redes sociais, ou seja, que estava nele, passou a ignorar Facebook ou Orkut, e começou a construir a “onda Ning” e agora vai pagar o preço, USD 5,00 por mês, por enquanto. O mais provável é que o Ning vai pro espaço, pois muitos não vão pagar, e o preço tende a best price for 20mg cialis subir até ficar inviável.

Meu conselho continua o mesmo : “Fuja dos portais de blogs e redes sociais”. Não dependa disso. Trabalhe as mídias sociais nas suas ações de marketing, mas mantenha seus consumidores ou eleitores sob seu controle, não dos outros. Pesquise sobre software aberto e use-o, crie um poderoso site, misturando blog, redes sociais, e integrado às redes sociais existentes, mas seja o dono da bola. Pelo menos no que se refere aos seus relacionamentos.

Veja abaixo a matéria que fala sobre o início do fim do Ning.


A notícia correu rápido. Com uma série de mudanças estruturais, em seu quadro de pessoal, nos últimos meses, o NING anunciou no dia 15/4 que encerrará suas atividades gratuitas. Com isso, as redes sociais formadas dentro da plataforma serão forçadas a mudar de para um perfil de conta Premium ou encontrar outra lugar. Grátis não mais.

Essa notícia chegou até mim justamente por uma rede social, da qual participo, formada dentro do NING, chamada “Clube de Markting Digital“. Quando Gilber Machado publicou as primeiras informações ontem (15/4), só consegui me lembrar das demais plataformas livres que poderão também chegar a esse comportamento.

É fato que sites que redes sociais podem ser desenvolvidos em diversas plataformas. Por exemplo, é possível que se desenvolvam sites de redes sociais com o Joomla/JomSocial, WordPress/BuddyPress, Elgg, Xoops/Yogurt entrediversas outros espalhados pela Internet.

A vantagem do NING foi justamente a sua facilidade de criação de novas contas, as funcionalidades que ele agregou e a hospedagem nele mesmo. Já havia várias formas de melhorias na plataforma até solicitadas pelos usuários, de maneira a deixá-la mais autônoma a quem desejasse customizá-la. Mas pouco aconteceu de mudança e chegamos agora à atual situação. Pelo menos, o valor da conta Premium está ainda em U$ 5,00 por mês.

Para saber mais sobre o fim da versão free do NING, você pode acessar a carta do COO Jason Rosenthal, pela matéria no portal TechCrunch.

É fato que o NING já possuía outras formas de se monetizar, como cobrar pela retirada dos anúncios do Google, serviço de suporte, aumento de espaço e a venda de domínios customizados (sem o termo .ning.com no meio do domínio). Mas, ao que parece, as decisões administrativas-financeiras de alcançar a curto prazo mais milhões e bilhões para a empresa superaram o conceito Free (leitura: Free – The Future of a Radical Price, de Chris Anderson), que hoje permeia os grandes sucessos da Internet. E aí, o NING sobrevive?

Materia retirada do blog de W. Gabriel de Oliveira

Temas mais buscados:

2 Responses to Usar redes sociais é importante, depender delas é um erro

  1. Miguel Cavalcanti on 19/04/2010 at 11:14

    Claudio,

    Bem legal seu artigo. Mas será que não tem um jeito fácil de migrar do Ning para o Buddypress? Eu não sei, mas apostaria que sim.

    Legal conhecer seu trabalho.

    Grande abraço,
    Miguel Cavalcanti
    @mcavalcanti

  2. [...] Diversos, Opinião 19 – abr – 2010 Acabo de ler um post do Cláudio Torres intitulado “Usar redes sociais é importante, depender delas é um erro”. Para entender melhor o contexto deste post, aconselho dar uma lida no post do Claúdio Torres [...]

Leave a Reply

 free amazon gift card . les og få full info her . Distracted driving in Michigan